MTV Brasil

quinta-feira, 27 de junho de 2013

'Música no Parque' terá Tributo a Raul Seixas.


Marcos Clément e Banda Arapuka que apresentam um show em homenagem ao roqueiro baiano no mês de junho



No mês em que Raul Seixas completaria 68 anos, o projeto 'Música no Parque' recebe Marcos Clément e Banda Arapuka que apresentam um show em homenagem ao roqueiro baiano. A apresentação será no dia 30 de junho, às 11h, no Anfiteatro Dorival Caymmi, no Parque da Cidade. A entrada é franca.


Veja também:



Formada em 2004 pelos músicos Humberto Tedão e Marcos Clément, a Banda Arapuka tem como proposta principal difundir a obra do roqueiro baiano Raul Seixas. Com repertório composto de releituras das músicas de Raul, das mais clássicas até as menos conhecidas, a banda contribui para imortalizar as canções do 'Maluco Beleza', e apresentá-las aos novos fãs, que não tiveram a oportunidade de presenciar um show do artista. 



O projeto Música no Parque conta com o patrocínio exclusivo da Oi e do Governo da Bahia, através do Programa Faz cultura, e apoio cultural do Oi Futuro, instituto de responsabilidade social da Oi com participação ativa na produção artística e cultural brasileira. A realização é da Caderno 2 Produções Artísticas.



Projeto Música no ParqueShow - Marcos Clément e Banda Arapuka
Dia - 30 de junho (domingo), às 11h
Local - Anfiteatro Dorival Caymmi no Parque da Cidade
Entrada Franca


sexta-feira, 21 de junho de 2013

O GIGANTE ACORDOU !!!!!!!!!

Na TV falaram que só tinha 20 mil protestantes..

.
então lhe pergunto... olhe e veja ... 


você acha que só tinha 20 mil?


se somos poucos, reivindicando numa só VOZ... 


somos INVENCÍVEIS


somos muitos diante deles!!!


local: Campo Grande; Centro de Salvador/Bahia


ontem às 15:00hs,

na grande manifestação

em marcha pela CORRUPÇÃO.

NA ENTRADA DO DIQUE

VEM PRA RUA !!!!!!!!!!

CAMPO GRANDE




quinta-feira, 13 de junho de 2013

Racionais MC's, Edson Gomes e Adão Negro tocarão juntos em Salvador


Evento chega com a proposta de juntar o rap nacional com a batida do reggae baiano no Wet'n Wild



Juntar o rap nacional com a batida do reggae baiano, essa é a promessa da festa 'A Tribo do Som' que acontece no dia 15 de junho (sábado), às 21h, na Área Verde do Wet'n Wild (Paralela). O evento contará com atrações como Racionais MC's, Edson Gomes e Adão Negro. A abertura do show ficará por conta da banda Afromen.

Veja também:
Em primeira mão: Grupo Racionais MC's vai fazer show em Salvador


Fundado em 1988 na periferia da cidade de São Paulo por Mano Brown, Ice Blue, Edi Rock e KL Jay, o Racionais MC's tornou-se célebre nacionalmente por discutir nas letras musicais temas como o crime, pobreza, preconceito social e racial, drogas e consciência política. Ao todo, o grupo já vendeu mais de um milhão de cópias de seus sete discos. 

Considerado o maior nome do reggae brasileiro, Edson Gomes tem uma legião fiel de seguidores, devido a suas críticas a vários setores da sociedade. Entre os seus sucessos, destacam-se 'Árvore', 'Lute' e 'Malandrinha'. Já a banda Adão Negro apresenta o show do seu novo CD: 'Mais Forte', com canções que falam de reflexão, amor e questões sociais, traços marcantes na trajetória da banda.

Racionais, Edson Gomes e Adão NegroLocal - Área Verde do Wet'n Wild
Data - 15 de junho (sábado), às 21h
Valores - R$ 35 (meia/pista) e R$ 70 (meia/camarote)
Vendas - TicketMix

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Banda Scracho (RJ) vai fazer show em Salvador


Grupo se apresenta dentro do projeto 'Fun | Rock'; queridinha do público jovem, a banda faz show no Portela Café dia 9 de junho



A banda de reggae e rock Scracho (RJ) volta a Salvador apresentando-se pela primeira vez no palco do Portela Café (Rio Vermelho), em Salvador. O show acontece dentro da programação do projeto 'Fun | Rock', no dia 9 de junho (domingo), a partir das 14h, com ingressos a R$ 25 (antecipado) e R$ 30 (na hora).

Veja também:
Emicida lança clipe de 'Crisântemo' com participação da mãe; veja vídeo


A banda é formada por Caio Corrêa (Baixo e Vocal de Apoio), Debora Teicher (Bateria e Vocal de Apoio) e Diego Miranda (Vocal e Guitarra). Atuantes na cena musical brasileira desde 2004, o Scracho já passou pelos palcos e festivais mais importantes do país, tendo chamado a atenção da gravadora EMI, gravando em seguida o DVD 'MTV Apresenta: Scracho' (2009). 

O evento é realizado pela Impacto Music e seu novo projeto Fun|Rock, e contará com dois palcos, onde diversas outras bandas se apresentarão durante a tarde.

Fun|Rock 3º EdiçãoData - 09 de junho (domingo), às 14h
Local - Portela Café (Rua Itabuna, 304, Pq. Cruz Aguiar, Rio Vermelho)
Valores - R$ 25 (Ticketmix) e R$ 30 (na hora)


Scambo e Sertanília dividem o palco em Salvador


Bandas se apresentam juntas no Portela Café; noite vai celebrar a música baiana



No próximo dia 7 de junho (sexta), o Portela Café será palco de mais um encontro singular da música baiana: a banda de rock Scambo divide o palco com a Sertanília, celebrando a música independente da Bahia. O encontro acontece a partir das 23h, com ingressos a R$ 25.

Veja também:
Entrevista: Rafael Pondé lança disco dedicado à música africana


Neste novo momento, a Scambo apresenta seu novo projeto acústico, o CD 'Flare'. Com nove faixas inéditas, a inspiração para o nome do disco faz referência ao efeito da lente fotográfica causada pelos raios solares. Além do vocalista Pedro Pondé, o grupo é formado por Tosto (guitarra), Graco (guitarra e voz), Ricardo (bateria) e Thiago (baixo e voz).

Com pouco mais de dois anos de formado, o Sertanília já tem em seu currículo apresentações em eventos de grande importância no cenário musical brasileiro, bem como registra passagens por Portugal e Espanha. O grupo, que resgata em sua sonoridade as diversas manifestações culturais do sertão, lançou em 2012 o seu primeiro disco, intitulado 'Ancestral'.

Scambo e Sertanília
Data - 7 de junho (sexta-feira), às 23h
Local - Portela Café (Rua Itabuna, 304, Pq. Cruz Aguiar, Rio Vermelho)
Valores - R$ 25 (couvert)
Vendas no local


quinta-feira, 6 de junho de 2013

Michael Jackson será homenageado na programação de junho do Multishow


Shows, entrevistas e documentários especiais serão exibidos durante todo mês



Michael Jackson e seu legado serão destaque no Multishow durante todo o mês de junho. Para relembrar os quatro anos sem o Rei do Pop, o canal preparou uma programação especial de segunda a sexta, às 23h, com documentários e shows sobre sua vida e carreira.
Veja outras notícias de Cultura Pop 

O especial começa com o show “History World Tour”, que será exibido em cinco partes na semana de 3 a 7 de junho. Na segunda semana, os documentários “Michael Jackson: Devotion”, “Living With Michael Jackson” e “The Trial of Michael Jackson” ganham espaço na faixa das 23h. Já nos dias 17 e 18, a homenagem será com a produção “Michael Jackson: A Tribute”.
O inédito “BAD 25” é o destaque do canal no dia 25 às 20h50. O documentário sobre os bastidores do álbum “Bad” – lançado há vinte e cinco anos - reúne cenas da gravação do disco, de shows e de ensaios da turnê, além de imagens gravadas pelo próprio Michael durante o processo de produção. Dirigido por Spike Lee, o documentário conta com depoimentos de artistas sobre o Rei do Pop. 



Entre eles, Quincy Jones – produtor do álbum -, Martin Scorsese, Cee Lo Green, Chris Brown, Mariah Carey, Kanye West e Sheryl Crow. “Bad” é o sétimo disco da carreira solo de Michael e marcou sua trajetória com hits como "I Just Can't Stop Loving You", "Smooth Criminal", "The Way You Make Me Feel", “Bad” e "Dirty Diana". O esquenta para “BAD 25” será com um TVZ dedicado ao artista, que começará às 19h na tela do Multishow.
 
O especial contará ainda com a exibição dos espetáculos “Michael Jackson: 30th Anniversary” e “Michael Jackson Tribute By Ne-Yo” e com os documentários “Michael Jackson Story” e “Michael Jackson – Between Black And White”.



 ESPECIAL MICHAEL JACKSON 
De 3 a 7 às 23h“History World Tour”: o show mostra a apresentação do cantor no estádio olímpico de Munique (Alemanha), em julho de 1997, para 70 mil pessoas, durante a turnê promocional do álbum "History". No repertório, sucessos como "Beat it", "Thriller", "Billie Jean" e "I'll be there".
 
Dias 10 e 11 às 23h“Michael Jackson: Devotion”: o foco da biografia é em cima das principais realizações de Michael Jackson como artista e sua influência na cultura pop. O documentário, que tem como base a morte súbita do cantor, conta com depoimentos de familiares, amigos e outras celebridades, que comentam sobre importância de Michael Jackson para o mundo da música.
 
Dias 12 e 13 às 23h“Living With Michael Jackson”: durante oito meses o jornalista Martin Bashir acompanhou o cantor americano e registrou imagens de Michael. O documentário causou repercussão na mídia, com declarações do cantor durante as entrevistas concedidas ao jornalista.
 
Dia 14 às 23h“The Trial of Michael Jackson”: em 2005, Michael Jackson foi ao tribunal acusado de assédio sexual de menores de idade e seu julgamento foi um dos mais assistidos em todo o mundo. Centenas de fãs cercaram o tribunal e organizaram manifestações em favor do ídolo do pop. O documentário explora a relação dos fãs com Michael e a cobertura do julgamento pela mídia.
 
Dias 17 e 18 às 23h“Michael Jackson: A Tribute”: o documentário mostra a influência do cantor no mundo da música e faz uma retrospectiva sobre a importância dos trabalhos realizados por ele em comunidades carentes.
 
De 19 a 21 às 23h
“Michael Jackson: 30th Anniversary”: é o show de celebração dos 30 anos de carreira do Rei do Pop, com diversas participações especiais. Gravado no Madison Square Garden (Nova Iorque), em setembro de 2001, e apresentado por Samuel L. Jackson, Elizabeth Taylor e Chris Tucker. O concerto teve canções do início da carreira com os Jackson 5 e da sua carreira solo.
 
Dia 25 às 19h“TVZ”: um programa dedicado a Michael Jackson com clipes do artista. A seleção de músicas é um esquenta para a exibição do documentário “BAD 25”.
 
Dia 25 às 20h50“BAD 25”: documentário inédito sobre os bastidores do álbum “Bad” – lançado há vinte e cinco anos - reúne cenas da gravação do disco, de shows e de ensaios da turnê, além de imagens gravadas pelo próprio Michael durante o processo de produção. Dirigido por Spike Lee, o documentário conta com depoimentos de artistas sobre o Rei do Pop. Entre eles, Quincy Jones – produtor do álbum -, Martin Scorsese, Cee Lo Green, Chris Brown, Mariah Carey, Kanye West e Sheryl Crow. “Bad” é o sétimo disco da carreira solo de Michael e marcou sua trajetória com hits como "I Just Can't Stop Loving You", "Smooth Criminal", "The Way You Make Me Feel", “Bad” e "Dirty Diana".
 
Dias 24 e 25 às 23h
“Michael Jackson Story”: o documentário faz uma abordagem da vida de Michael Jackson desde sua infância até a consagração, passando pelos escândalos envolvendo o ídolo. O programa apresenta imagens raras, como gravações caseiras do Jackson 5, além de depoimentos de parentes e amigos como Lisa Minelli, Smokey Robinson e Quincy Jones.
 
Dias 26 e 27 às 23h
“Michael Jackson - Between Black and White”: o documentário inédito aborda as diferentes facetas da carreira do Rei do Pop não exploradas em outros documentários, como sua relação com os irmãos, suas influências, entre outros aspectos.
 
Dia 28 às 23h
“Michael Jackson - Tribute Show by Ne-Yo”: a estrela do R&B Ne-Yo apresenta um documentário dedicado ao maior astro pop de todos os tempos, Michael Jackson. No programa, depoimentos de vários artistas sobre a carreira de Michael, como Lionel Richie, Jameela Jamil, Kid Cudi, Charlie Simpson, entre outros. O dançarino Ricko, que interpreta MJ no musical ‘Thriller Live’, em Londres, ensina a Ne-Yo o famoso passo moonwalker.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Agora é lei 
Câmara de Salvador aprova Centro Municipal de Combate a Homofobia

Foto: GGB/imagem. Vereadora Fabíola Mansur (rosa) e 
Secretária Ivete Sacramento com equipe.


A Câmara Municipal de Salvador acabou por aprovar na última quarta-feira (24) o projeto de autoria da vereadora Fabíola Mansur (PSB) que cria o Centro de Referência e Enfrentamento a Homofobia na capital baiana. Aprovado pelos vereadores o projeto aguarda regulamentação do prefeito ACM Neto que já demonstrou solidariedade pela causa de combate a homofobia na cidade. Em tese o projeto cria órgão municipal que vai oferecer serviços psicológicos, jurídicos e assistência social aos LGBTs da cidade vitimas de discriminação, também deverá cuidar e implementar a Política LGBT da cidade de Salvador, em tramitação na Câmara Municipal.

Uma parceria do Grupo Gay da Bahia (GGB) com o mandato da vereadora fez com que o projeto fosse aprovado em tempo recorde, em menos de dois meses. “ Fizemos dois projetos, um de indicação ao Executivo Municipal no início do ano e este, recente que foi apreciado pelos vereadores e tivemos êxito na aprovação integral da proposição, agora é Lei e já podemos comemorar, mas temos muito trabalho pela frente” disse a vereadora Fabíola Mansur.

O GGB realizou a pesquisa para a contribuição do texto do projeto com base nas experiências exitosas das cidades de São Paulo, Belo Horizonte e do Rio de Janeiro, Salvador é agora a quarta metrópole adotar iniciativa em forma de Lei. Luiz Mott, presidente de honra e fundador do GGB recebeu a notícia da aprovação do projeto com entusiasmo. “Trata-se de uma luta antiga, que começou com o então prefeito Imbassahy, vereador Mauricio Trindade, que aprovou a Lei que pune discriminar em virtude da orientação sexual e agora concretizado pela eficiente Fabíola” declarou Luiz Mott ao tempo que fez referência ao momento histórico marcado por declarações homofóbicas como as de Marcos Feliciano e da cantora Joelma, projeto chegou em boa hora.

A iniciativa corre em passos largos. Logo  no início de janeiro o Grupo Gay da Bahia enviou uma carta ao prefeito ACM Neto, apresentando as demandas históricas da população LGBT de Salvador, uma delas foi a criação do órgão. Em parceria com o mandato da vereadora o GGB avançou tendo como ponto de partida o Projeto de Indicação feito ao Executivo Municipal pela vereadora. Sensível à causa ACM Neto indicou a professora Ivete Sacramento da Secretária da Reparação para acompanhar o processo de criação do órgão que deverá ser uma instância da Secretaria.
De acordo com informações da professora Ivete Sacramento o prefeito solicitou que ela recebesse a vereadora para tratar do assunto. A reunião aconteceu no dia segunda-feira (22) no gabinete da secretária e contou com as presenças do subsecretário Claudio Abdala e dos assessores Gilson Viana, Jaldo Lumumba e Leonor Borges.  Além da vereadora, participaram também Marcelo Cerqueira  e ativista lésbica Vida Bruno. A reunião apontou para a instituição de grupo de trabalho que vai ter a finalidade de apresentar relatório no prazo de sessenta dias que servirá de base na implantação do serviço em Salvador. Esse documento deverá traduzir todas as demandas que uma vez concluindo deverá ser colocado a disposição da comunidade interessada.
O Cento de Referencia LGBT será um equipamento da prefeitura municipal, ligado à Secretaria da Reparação que tem como foco oferecer acompanhamento jurídico, psicológico e de serviço social gratuito para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais vítimas de discriminação violência. Também deverá realizar estudos e pesquisas, prevenção e realização de campanhas educativas, a fim de promover os direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais na cidade.
Ainda fruto dessa relação com o mandato da vereadora o GGB apresentou e o mandato já encaminhou mais dois projetos de interesse dos LGBTs de Salvador. Trata-se do Projeto que autoriza o uso dos sanitários femininos pelas mulheres transexuais e outro que institui a política LGBT municipal projeto amplo que cobre todas as demandas da comunidade em Salvador. Nunca mais nenhuma mulher trans será empedida por qualquer segurança de usar o banheiro feminino em ambientes públicos ou privados, teatro, bares, shopping e casas de espetáculos.

“Política maravilhosa que uma vez aprovada pela Câmara não precisaremos de mais nada a não ser a sua manutenção”, declarou Marcelo Cerqueira, presidente do GGB. Ainda de acordo com Cerqueira este projeto mesmo que seja de autoria da vereadora é uma ação que deve ser abraçada por todos os vereadores da Casa Legislativa, porque seu foco é a promoção dos Direitos Humanos.
Confira também

Centro de Referência LGBT
GGB comemora indicação de vereadora a Neto que institui Centro na cidade.


Informações:
http://www.ggb.org.br/

domingo, 2 de junho de 2013

Independente, Conexão BH promove shows e começa destacando o pop/rock


Na primeira noite, o destaque ficou com Móveis Coloniais de Acaju e a banda local Fusile, que recebeu Gabriel Thomaz do Autoramas



Luciano Matos*

(luciano.matos@redebahia.com.br)


O iBahia está no festival Conexão BH, que segue até dia 02 de junho, em Belo Horizonte
Na atual conjuntura da música brasileira, está cada vez mais difícil separar o que é e o que não é independente. Uma boa forma de definir, no entanto, é perceber que quem é independente vai fazer, tocar, produzir, criar com ou sem garantia de dinheiro em troca. Encarando a realidade, vai realizar seu trabalho com os recursos e as condições possíveis no momento.
É mais ou menos nesse tom que acontece de 29 de maio a 02 de junho, em Belo Horizonte, o Conexão BH, que já teve o apoio de uma grande empresa de telefonia e este ano acontece sem um grande patrocinador, dependendo de retorno de bilheteria para se pagar, mas funcionando a base de redes de apoio com artistas, projetos, instituições públicas e empresas.

Artistas baianos se apresentam no Conexão BH; veja grade 
Reunindo mais de 50 artistas, o festival começou na quarta-feira (29) no Parque Municipal enfrentando a saída das pessoas para o feriado, um friozinho e uma fina e insistente garoa. Na primeira noite, o pop e o rock deram o tom do festival, com a maioria de bandas de Minas Gerais, mas com convidados especiais de fora do estado fechando a programação, como os cariocas da banda Do Amor e os brazilienses do Móveis Coloniais de Acaju.

Na abertura, ainda com um público pequeno, o veterano cantor Garbo local mostrou um pop com formação interessante e incomum, com um naipe de metais com saxofone, trompete, trombone e tuba, mais uma bateria, sem guitarra e baixo. A sonoridade de Garbo e banda ganhou ainda mais corpo com encontros com outros artistas no palco, marca do Conexão em seus 13 anos de existência, com as participações de Carlos Malta, o guitarrista Júlio Curi e a cantora Kícila. O show seguinte manteve a toada pop, a banda Falcatrua, com um vocalista mais expansivo e um som mais pra cima, mas sem revelar grandes novidades.

Em paralelo, num outro palco menor, uma das revelações da música mineira apresentava seu rock leve com influências de música brasileira e aquela marca da geração pós-Los Hermanos. Canções bem estruturadas com temas pessoais, camisas quadriculadas e um som bem feito, mas sem grandes pretensões. Também em paralelo, um espaço juntava discotecagens de Dub com compactos originais, no maior clima sound system jamaicano, com projeções de trabalhos de audiovisual.
O ótimo show da Fusile chamou atenção, com seu ska punk rock com participação certeira de Gabriel Thomaz
No palco principal, o ótimo show da Fusile chamou atenção, com seu ska punk rock com participação certeira de Gabriel Thomaz tocando músicas de sua banda Autoramas. A sequência com a Do Amor, que tinha tudo para agitar ainda mais o público, foi um balde de água fria. A banda carioca prepara o lançamento do segundo disco e no show apostaram nas músicas novas. Elas, no entanto, ainda não funcionam tão bem, seja porque precisam de maior ajuste para serem apresentadas no palco, seja por ser desconhecidas ou porque em geral não são tão pra cima como o show pedia.
A participação de Domenico Lancelotti não mudou muita coisa e o show acabou meio morno, com o melhor momento ficando a cargo da versão de "Baby Doll de Nylon", de Robertinho do Recife e Caetano Veloso. 

Fim de noiteO encerramento do primeiro dia só não foi melhor com o Móveis Coloniais de Acaju porque quando o show embalava teve que ser interrompido pela avançar do horário permitido no Parque Municipal. Apostando em diversas músicas de seu novo disco, a banda, que demonstra ter público cativo em qualquer lugar que se apresenta, mostrou que mantém o foco na diversão como diferencial. Ai vale coreografia com todos os integrantes, dancinhas, brincadeiras e até algo como um teatrinho. As novas músicas seguem no mesmo embalo dos discos anteriores, mas o que animou mesmo o público foram os hits "O Tempo", "Perca Peso", "Cão Guia" e "Bem Natural". 

O Festival continua nesta quinta-feira (30) com a primeira participação de baianos, com a Maglore recebendo o alagoano Wado e Peu Meurray recebendo Magary. A noite tem ainda Transmissor (MG) convidando Cícero (RJ), e o projeto local Sala de Toscana na Base recebendo BNegão e Juliana Ribas.
*O jornalista viajou a convite da produção do evento.

sábado, 1 de junho de 2013

Especial Parada Gay de Sampa à Maior do Mundo

ESTUDO DA SPTURIS CONFIRMA: PARADA DE SÃO PAULO É ALTAMENTE LUCRATIVA


Parada de São Paulo mais do que triplica lucro de estabelecimentos friendly, diz pesquisa



Parada leva (muito) dinheiro à cidade
Mais recente levantamento feito pelo Observatório do Turismo, núcleo de pesquisas da São Paulo Turismo (SPTuris, empresa municipal de turismo e eventos), aponta que a movimentação financeira gerada em estabelecimentos gay friendly é quase três vezes maior durante a semana da Parada do Orgulho LGBT em relação a outros períodos.

A comparação foi feita por meio de valores arrecadados com entradas e consumação mínima em locais do segmento, cujo montante alcança R$ 3,2 milhões na semana da Parada, enquanto em uma semana comum, o valor é de R$ 1,14 milhão, em média. Ainda segundo a pesquisa, São Paulo possui atualmente 78 estabelecimentos voltados para o público GLS ou cujo segmento se destaca entre os frequentadores.

São casas noturnas, bares, restaurantes, festas e outros, com maior concentração da oferta nas regiões de Pinheiros, Paulista/Jardins e Centro. Há ainda presença de espaços na Barra Funda, Butantã, Vila Mariana, Brás, Ipiranga e São Mateus. Os espaços recebem juntos, em média, 44,9 mil pessoas por fim de semana. Na semana da Parada, esse número atinge uma média de público de 94,8 mil.

De acordo com a pesquisa realizada pelo Observatório na Parada LGBT de 2012, mais de 50% do público do evento é formado por pessoas de fora da cidade de São Paulo, sendo 39,5% da Grande São Paulo e outros 10,9% de outras cidades, Estados e países. Entre os turistas, o gasto na cidade foi de R$ 1.272,45 durante os 3,6 dias de permanência, em média.

O levantamento mostrou ainda que 37,9% dos visitantes que estavam na Parada frequentaram espaços destinados ao público GLS e gastaram, em média, R$ 226,80 por noite com essas atrações. O mesmo estudo apontou ainda que 37,5% dos visitantes daquele dia vieram para a cidade influenciados não apenas pelo evento, mas também pelas outras atrações da cidade, com destaque para a programação noturna.

Para o presidente da SPTuris, Marcelo Rehder, o fortalecimento da divulgação de São Paulo como polo de entretenimento e cultura do país tem sido muito favorável para a atração de visitantes. "O turista vem festejar o orgulho à diversidade e fica encantado com a vasta oferta que encontra. Uma cidade rica em cultural, diversão e entretenimento, com excelente estrutura turística e bom atendimento. Ele não só volta, como promove o destino para seus amigos", explica.

Ainda segundo ele, “a cidade possui uma imensa oferta de atrativos gay friendly. Não à toa, em 2012, a cidade de São Paulo foi eleita o quarto melhor destino gay do mundo pelos internautas do site internacional especializado GayCities.com". A pesquisa pode ser conferida na íntegra no site www.observatoriodoturismo.com.br.


Retirado do site:
Ocorreu um erro neste gadget